24 horas de Gaia -- “Pasteleiros” com grande andamento

Uma equipa que incluía alguns pilotos UM, composta por Paulo Sampaio, Pedro Vidinha, Nuno Cariano, Fernando Charais, Marco Montenegro, Luíz Vaz, António Novo, Aires Azevedo, João Araújo e David Gomes, fez-se representar nas 24 Horas de Gaia através do nome dos seus patrocinadores -  PASTELARIA NOVAGAIA  e LITOGAIA.

No excelente ambiente que se viveu no Paddock da corrida, logo de início fomos apelidados de “Pasteleiros”, mas isso em nada afectou o rendimento da equipa, antes pelo contrário. Havia que demonstrar que os pastéis não eram mesmo a nossa especialização.

Como era de esperar de uma primeira edição, a organização revelou inúmeras lacunas e a confusão começou logo nos treinos, com a zona de troca de pilotos, colocação das chicanes e os excessos de muitos dos pilotos a gerarem a anarquia total. Diga-se mesmo, que a grelha de partida foi tipo lotaria, pois os melhores tempos foram conseguidos através da utilização de uma escapatória que era aberta em caso de acidente numa zona estreita, que encurtava os tempos em cerca de 10 segundos…

Durante os treinos tivemos logo um primeiro alarme da mecânica: a palha que era espalhada pelos karts que entravam literalmente pelos fardos que rodeavam a pista, entupiu o carburador do nosso kart, pelo logo aí tivemos que perder algumas voltas na oficina. Isto colocava sérias reticências quanto ao que iria ser o desenrolar da prova, pois se a pista começou a ficar inundada de palha, logicamente que este problema se poderia repetir. Felizmente, no nosso caso, isso não voltou a acontecer e pelo que percebemos, terão havido poucos problemas do género.

Partindo para a corrida na 9ª Posição da grelha e com a consciência do valor dos nossos pilotos, a preocupação principal foi a de conter os excessos, poupar a mecânica e minimizar os erros de box, pois 24 são mesmo muuuuitas horas! Quanto a tácticas deixamos essa parte à intuição feminina, ou seja às nossas gestoras de box, as incansáveis Ana Ferreira e Raquel Vidinha, que muito contribuíram para o nosso resultado, graças à sua dedicação e rigor.

Após poucas horas de corrida, depois de muita palha ter voado e de frequentes entradas do Pacekart, a PASTELARIA NOVAGAIA / LITOGAIA começou a ocupar em permanência os lugares cimeiros da classificação, até que a meio da prova a luta pela primeira posição se travava a dois, entre os Pasteleiros e a LIZTREZ/PLADUR, sempre com os nossos amigos da GOBULLING algo perto, à espreita de um deslize. Até que cerca das 15/16 horas de corrida se dá um golpe de teatro operado pelo “simpático” Director de corrida, que resolve criar uma zona de bandeiras amarelas, permanentes, num local em que em que eram feitas grande parte das ultrapassagens. Resta dizer que até aí as ultrapassagens com bandeiras amarelas não vinham a ser penalizadas, mas o Sr. Director resolveu plantar-se durante alguns minutos nesta nova zona e penalizar os pilotos que não estavam disso informados, brindando a nossa equipa com 12 voltas de penalização nesse mesmo turno.

Mesmo relegados para a 6ª posição e com o sabor a alguma injustiça, pois dali a pouco as bandeiras voltaram a ser retiradas daquele local, voltamos à luta, aproveitando a pista molhada e especialmente escorregadia na passagem das passadeiras, bem como os problemas mecânicos de outras equipas, mas que felizmente a nós não nos afectaram.

A poucas horas do final voltávamos ao 2º lugar, agora com o 1º lugar já demasiado distante, e com uma vantagem pouco confortável sobre os terceiros classificados, mas que conseguimos manter e até mesmo ampliar já perto do final.

Os nossos parabéns à LISTREZ/PLADUR, cuja vitória não sofre qualquer contestação, mas não fossem as aleatórias penalizações que fomos sofrendo – 20 voltas no total - a sua tarefa não teria sido tão facilitada.

Reportagem de David Gomes

Nota UMKarting: Tudo o que é links para fotos e reportagens sobre o evento, estamos a acrescentar no fim da reportagem sobre a participação da Gobulling